16 de jul de 2011

Santa Paulina, protetora dos enfermos e doentes com câncer

Imigrante italiana radicada no Brasil desde os nove anos de idade, Santa Paulina adotou o Brasil como sua pátria. Nascida no dia 16 de dezembro de 1865, em Vígolo Vattaro, Trento, norte da Itália. Imigrou para o Brasil, aos 9 anos de idade, com a família em 1875, estabelecendo-se em Vígolo - Nova Trento (SC). Desde pequena ajudava na Paróquia de Nova Trento, em 1890 deu início à Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição. Em 1909 a Congregação cresce nos Estados de Santa Catarina e São Paulo. Santa Paulina morre aos 77 anos.

Milagre atribuído a Madre Paulina
Eluíza Rosa de Souza, em 1966, então com 24 anos e quatro filhos, engravidou depois de sofrer dois abortos. O médico aconselhou a mulher a fazer uma transfusão, mas Eluíza contrariou a recomendação. No sétimo mês de gestação, percebeu que sua barriga parara de crescer. Aos nove meses de gravidez, recebeu a notícia de que o feto estava morto havia pelo menos três meses e seria necessário realizar uma curetagem. A cirurgia durou cerca de 16 horas e após o término a paciente teve um grave processo hemorrágico. Sofreu parada cardíaca, ficou sem pulso e sem pressão arterial. O médico reuniu a família e informou que o quadro clínico era irreversível. “As freiras do hospital invocaram madre Paulina e colocaram sobre o meu peito uma imagem dela”, recorda Eluiza. “Madre Paulina intercedeu por mim e me curou.” Inexplicavelmente, ela começou a apresentar sinais de vida. Recuperou o batimento cardíaco, a hemorragia cessou, e a enferma passou a um quadro clínico estável. Em menos de 72 horas do diagnóstico de coma profundo, inclusive recomendando a extrema-unção, a paciente estava sentada na cama e conversando tranquilamente com seu marido.  Sua cura convenceu o Vaticano a beatificar madre Paulina, em outubro de 1991.

11 de jul de 2011

Aprenda a calcular seu dia de sorte

A Numerologia ajuda você a conhecer os 7 ciclos que compõe o seu ano pessoal e como eles podem favorecê-lo a acertar o passo em todas as áreas da sua vida. São os seus ciclos de periodicidade, eles ajudam você na tomada de decisões definindo os seus períodos mais favoráveis e também os que você precisa tomar mais cuidado antes de ter uma nova iniciativa.

De aniversário a aniversário passamos 07 períodos de 52 dias. Esses são os seus ciclos de periodicidade. Lembre-se de calcular o seu ciclo de periodicidade a partir da data do seu aniversário.
Para obter os seus ciclos é só ter um calendário a mão e somar 52 dias a partir da sua data de aniversário, assim se definem os seus ciclos de periodicidade.

Acompanhe a seguir o significado de cada ciclo calculado através do exemplo de uma pessoa que nasceu em 23/04.

1º ciclo - vá em frente (+): 23/04 a 13/06: São 52 dias positivos em que você pode avançar, ir à frente. Tudo o que você fizer você vai se beneficiar.

2º ciclo - cuidado período muito instável(+/-): 14/06 a 04/08: Neste ciclo tudo muda, não é um período estável, não se comprometa por longo prazo, não assine nada de importante. A sua preocupação deve ser transformada.

3º ciclo - tudo é difícil e bloqueado (-): 05/08 a 25/09: É um período difícil, pode se um momento de lutas. Seja prudente no 3º ciclo.

4º ciclo - muitos obstáculos, não assuma compromissos de longo prazo (-): 26/09 a 16/11: Período de obstáculos ou de riscos. Não assine nenhum contrato, mesmo que seja de casamento, são os 52 dias mais tensos.

5º ciclo - bom para assuntos pessoais (+): 17/11 a 07/01: Excelente para todos os seus assuntos pessoais e contatos, mas não se exponha muito.

6º ciclo - caminho livre, aproveite agora (++): 08/01 a 28/02: Mais nenhum problema durante esse ciclo. Os caminhos são mais fáceis. Os negócios, os relacionamentos, os prazeres, os sentimentos estão favorecidos.

7º ciclo - é o período mais crítico do ano para você (--): 01/03 a 22/04: Último ciclo que antecede o aniversário (52 dias que antecedem o aniversário). É o mais crítico, não comece nada novo - negócio, relacionamento, pois vai terminar, pode durar no máximo 02 anos.


Fonte: Mônica Sgharbi, Bem Zen